31 março 2009

Cristo Rei de Cali



Momento Glamour

No aniversário da Catalina tiramos os vestidos do armário e fizemos uma sessão editorial de moda. Redivertido, como se diz em Buenos Aires.





30 março 2009

Ouvidos florescidos




Numa cidade que se chamasse Porto Alegre, o lugar seria alegre.
Na cidade que se chama Cali, as coisas sao belas, como a caligrafia, do grego Kalós.

Uma executiva do presente (não uma secretária de futuro)



Monica Restrepo é artista das boas e também trabalha no Lugar a Dudas. Apresento seu personagem, a Executrash, a artista que tem que conciliar seu trabalho pessoal com todos os afazeres que uma gerente de projetos toca.

Liberdade de movimentos





29 março 2009

Pico da festa

Róquenrol

Lugar a Dudas é um sítio especial. Sua casa ampla e iluminada abriga espaço para sessões de cinema debaixo da clarabóia, um espaço para exposição chamado La Vitrina, um centro de documentação de arte contemporânea, rede wifi aberta a todos, alguns computadores para pesquisa e um agradável café na frente da casa. Tem sempre gente circulando e programações. Sexta passada uma banda tocou na frente da casa, na rua, pra quem quisesse ver.



Legacy é o nome da banda. Antes do show eles sentaram no sofá e responderam perguntas sobre sua música e seu estilo, como se estivessem em um talkshow (esse sem qualquer gordo ou David Letterman que pudesse brilhar mais que eles)


Lugar a Dudas
é um sítio especial. Sua casa ampla e iluminada abriga espaço para sessões de cinema debaixo da clarabóia, um espaço para exposição chamado La Vitrina, um centro de documentação de arte contemporânea, rede wifi aberta a todos, alguns computadores para pesquisa e um agradável café na frente da casa. Tem sempre gente circulando e programações. Sexta passada uma banda tocou na frente da casa, na rua, pra quem quisesse ver.

28 março 2009

entalos de cágado açoite

Eu nem sei por onde começar
A ação se faz fundamental
eu preciso do meio a mensagear
Eu recorro problemas ao escapar
eu me animo de coisas por estar
eu recrio o canto magistral
eu desfaço o problema sem sentir
eu me acordo do jogo de embutir
eu escolho mais coisas a fazer
eu namoro o problema a resolver
de girar dinheiro
de responder
de se encontrar
sobreviver
aventurar se conhecer
municipar
acontecer
testemunhar
adoecer

sem culpa de nada

Representar a abundância é dar presentes aos outros
Como te transformas
o tempo inteiro
presentear a vida
estar presente
persevere e unifique
a missão do homem é essa
Assim escrevo, assim faço falta
assim ajo
por muitos caminhos
com muitas distâncias
com responsabilidade
com receptividade
com visibilidade
com estar aqui

27 março 2009

chuva inofensiva

video

26 março 2009

Momento New Age







...pondo-se no encalço de sua bem aventurança, você se coloca numa espécie de trilha que esteve aí o tempo, à sua espera, e a vida que você tem que viver é essa mesma que você está vivendo. Quando consegue ver isso, você começa a encontrar pessoas que estão no campo da sua bem aventurança, e elas abrem as portas para você.

O Poder do Mito, Joseph Campbell

Popayán





25 março 2009

Medicina do Céu

Uma medicina do céu está disponível para a cura dos males do coração.
Vênus em posição de grande proximidade da Terra, se encontra no mesmo grau que o Sol, em Áries, no dia 27 de março, sexta-feira (Viernes, dia de Vênus)- veja o mapa

Vênus rege o coração invisível, o coração de amor, o quarto Chakra (Anahata), a glândula Timo, o íntimo, a intimidade. O Sol rege o coração do sistema solar, é o símbolo da eterna transmissão de vida. É o planeta que nosso corpo rege o coração físico.

A conjunção entre Vênus Retrógrado e o Sol, a 6 de Áries, por seu alinhamento com a Terra, justo quando ocorre a aparição do primeiro filete de Lua Crescente da primavera (hemisfério norte) sugere a abertura de um Portal no Céu, que se abre uma única vez a cada oito anos, marcando o início de um novo ciclo em nossa vida e criando uma oportunidade de conexão entre o nosso coração físico, o coração espiritual e invisível do amor com o coração do sistema solar.

A cada um ano e oito meses Vênus Retrógrado e o Sol se encontram de novo, mas em outras posições do Zodíaco, de modo a completarem um ciclo de cinco conjunções em oito anos. Essas conjunções distam entre si na eclíptica, em aproximadamente 72 graus, formando uma estrela de cinco pontas perfeita, ou um pentagrama: no seu mapa, o seu Pentagrama Individual de Proteção.

O coração de um ser humano, em perfeito estado de saúde, bate em média 72 vezes por minuto. São 72 anos que o Sol leva para retrogradar um grau na eclíptica. A divisão de um círculo (360 graus) por 72, desenha a Estrela de Cinco Pontas de Vênus dando origem a uma Geometria Sagrada nas proporções perfeitas do número áureo observadas no desenvolvimento de todas as formas espirais vivas na natureza, desde as conchas (o nautilus), as flores, até as galáxias.
http://oficinadeastrologia.com/arquivos/300px-Sandro_Botticelli_046.jpg
Derivam do desenho desse ciclo perfeito no céu, os atributos de Harmonia e Beleza Celestiais associados ao planeta Vênus.

Quem já assistiu à primeira aparição matutina de Vênus no mar, que ocorre alguns dias após a conjunção exata, sobre o horizonte oriental anunciando o nascer do Sol é capaz de compreender a alma dos artistas, o porquê que os poetas cantam em versos e prosas o esplendor da Estrela d'Alva. É onde Botticelli se inspirou para pintar o nascimento do amor, lá onde a Mente Universal dos arquétipos se origina para criar o mito de Afrodite.

Na antiguidade os povos de Mesoamérica aguardavam a primeira aparição deste planeta no céu oriental no amanhecer para "venerar" o novo período que ali se inicia, e para isso construíram Templos e observatórios astronômicos que podem ser localizados por toda América Central, inclusive Mexico e península de Yucatan, onde ainda hoje fazem seus rituais e cerimônias nessa ocasião.

Desde 6 de março, o planeta Vênus encontra-se em sua fase de retrogradação. Visto da Terra, aparecendo no por do Sol cada dia um pouco mais baixo, e na eclíptica parecendo andar para trás - na direção contrária a do Sol. A "estrela" vésper encontra-se entre a Terra e o Sol e logo aparecerá matutina.

Dizem os antigos aztecas que nessa posição, o "planeta do amor", assume a polaridade masculina e sua face guerreira (Quetzalcoatl - A Serpente Emplumada), descendo gradativamente em direção ao horizonte, como que submetido à irresistível força de atração, ou magnetismo feminino da Terra (Xoquiquetzal - A Flor Preciosa), até desaparecer mergulhando no horizonte ocidental, onde se encontra agora, quando forma a conjunção inferior com o Sol.
O Ritual da Abertura do Coração

Aprendi com um Ancião Maia a saudar o Sol.

O Sol é o grande OMITAMA do Universo! Fonte de toda vida, energia e amor.

Antes do Sol nascer podemos nos colocar de frente para o horizonte, fazer uma reverência saudando o Coração do Céu, outra para o Coração da Terra, e mais outra para o nosso próprio coração. Agradecer profundamente a oportunidade de estarmos vivos, em processo de evolução e desenvolvimento interior, despertando assim o nosso Ser para a conexão com o momento sagrado, arquetípico dessa passagem, de todos os nascimentos, que é a alvorada, a qualidade espiritual da casa XII, em nosso mapa astrológico.

Essa é também a dimensão da auto-cura (a casa XII), o lugar onde a natureza recorre para criar a vida, as estrelas e constelações - é lá onde o Ser Humano também recorre para recriar suas células, e promover o processo de regeneração e auto-cura, mesmo aqueles que dormem nesse momento do nascer do Sol. A única diferença entre você que está desperto em seu Ser para a auto cura e aquele que também se recria mas está adormecido, é que você sabe disso, e ele não. E essa é a compensação voluntária de suas ações.

Aprendi que antes mesmo de molhar a cara com água para despertar os olhos, devemos lavar as mágoas, "a má água", e demais sentimentos negativos, que turvam nosso coração, e dificultam ver com clareza e com a alma. C/alma. Com calma, sem ansiedade ou atropelo.

Ensinaram-me que o nosso coração guarda um "colibri rojo" (beija-flor vermelho) que precisa ser libertado nos primeiros raios de Sol, para mergulhar no manancial da vida que se renova todos os dias, e banhar-se na luz para retornar dourado a sua morada, em nosso coração.

A partir de 28 de março vale a pena ir ao horizonte, onde nasce o Sol para saudá-lo nesse alvorecer de um novo ciclo, nessa ocasião e celebrar a aparição de Vênus matutina, a "Estrela d'Alva". Essa é uma das pontas do seu Pentagrama Individual de Proteção, que se formará ao longo de oito anos. No Rio de Janeiro, a pedra do Arpoador é um bom lugar para essa observação.

Se quiser pode levar uma pedra semi preciosa ou preciosa. A ametista é preferida, pois traz em seus significados a cor violeta e entra em ressonância com os raios do amanhecer. Também pode ser um quartzo rosa, para cauterizar as feridas do coração, ou algum Rubi ou um brilhante de pureza especial. Os diamantes são as pedras do Sol.

Os cristais são os minerais mais evoluídos, pois absorvem a luz e por isso se "impregnam" da informação disponível no céu do momento. Mas a luz que as pedras estarão absorvendo é a de sua própria consciência renovada, na atitude de querer mudar alguma coisa referente aos seus sentimentos: a consciência de seu coração.

Se em algum outro momento de sua vida for preciso lançar mão de um auxílio para as dores do coração não visível, pode colocar sobre o seu chakra cardíaco a pedrinha "imantada" pelas qualidades positivas de Vênus e Sol, lembrar-se da existencia do amor celestial por você, pelo simples fato de estar vivo.

Namaste: Abraço fraterno

Jose Maria



Tudo o que acontece está escrito. Mas nem tudo que está escrito tem que acontecer.
José Maria

24 março 2009

Equalizamento da luz

video

Cartelera

Carteles por la Galeria (cartazes pelo mercado público)

Champus é uma bebida muito tradicional do Valle de Cauca. É uma salada de frutas feita com milho, limão, abacaxi, lulo e outras frutas que eu não pude reconhecer. É doce, refrescante e vale por uma refeição. Todo mundo toma. Bem mais nutritivo que Coca-cola.

Pelo que me disseram, Fabio é a marca, tipo Frangosul, Perdigão ou Sadia.


Noite no ateliê de Yolanda y Carolina

Divisão rigorosa e precisa de pizza

Monica, Carolina, Yolanda e cara da Marcela

Vista para o Rio Cali

Yolanda e sua agenda vídrica

Marcela, Monica y Carolina

Sobre Motocas





Todas os motocicistas de Cali são obrigado a usar colete com o número da placa escrito nas costas. (O que faz das ruas um lugar cheio de motoqueiros com coletes sujos, já que requer certo grau de logística lavar todo dia a peça.) Não apenas o motorista como também o carona, ou, mas provavelmente, a carona, já que uma lei municipal proíbe dois homens em cima de uma moto. Sim, os narcotraficantes e assaltantes abusaram tanto por aqui que hoje só é permitido um homem e uma mulher OU duas mulheres sobre uma motoca. Mais que isso não. Assisti ao filme Rodrigo D: No Futuro, de Victor Gaviria, que se passa em Medellin e mostra a então comum abordagem. Muito bom, ou como se diz, em colombiano: Muy chévere, ou seja, legal, maneiro, supimpa.
É a história de um muchacho sensível e com coração para a música que cresce em uma 'loma' de Medellin, as favelas enormes de lá, em meio ao tráfico e à violência idiossincrática dos anos 90. O guri não tem vocação pra roubar ou matar, e acaba desistindo de tudo, o que é um pouco triste. Perdão por contar o final do filme aqui, mas como o título já entrega, não fico com peso na consciência, afinal de contas, mais vale o processo que qualquer chegada.

23 março 2009